quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Review - Episódio 2x04 "Unholy Alliance"

"Precisamos fazer alguma coisa, Jack. 'V' não pode ser cancelada! "

A segunda temporada de “V” continua desenvolvendo o aspecto ciência X religião, e o resultado é satisfatório. Mas ainda falta alguma coisa...

Spoilers Abaixo


Unholy Alliance começou com o assassinato de três Embaixadores da Paz, e foi a partir desta trama que todas as outras do episódio se desenvolveram. O FBI começa a investigar o incidente, e Erica é designada a um novo parceiro, Chris Bolling (Jay Karnes, de "The Shield"), um antigo amigo. Os dois acabam sendo direcionados até Jack, que se tornou o principal suspeito de qualquer ataque desde que começou seus discursos anti-V. Mas mesmo Erica não consegue convencer Chris da inocência de Jack, pelo contrário, ela acaba apontando para si mesma. Como vimos nos minutos finais, o chefe de Erica já estava desconfiado dela, e colocou Chris ao seu lado para poder investigá-la, e esta é uma das tramas mais promissoras da série.


Paralelamente, Anna descobre que o número de figuras religiosas falando contra os V's está aumentando, e vê na Igreja Católica uma excelente oportunidade para angariar mais seguidores, partindo para o Vaticano com o intuito de convencer a Igreja a aceitar os V’s e punir os religiosos que falarem contra sua espécie. Como já era de se esperar, ela consegue o que queria. Também descobrimos que havia um V infiltrado no Vaticano, que estava ali há anos a mando de Diana para descobrir mais sobre a alma humana. De início, eu não entendi o porquê de ele ter aceitado ir embora dali com Anna, mas depois do discurso de um certo personagem sobre sacrifício, eu entendi que a atitude dele foi um sacrifício – principalmente depois que ele pede para que a própria Diana o mate para que Anna não descubra o que ele aprendeu. Só acho que essa parte da trama podia ter sido mais bem desenvolvida, pois o resultado final soou difícil de entender.

Enquanto isso, Ryan continua fazendo o melhor para recuperar sua filha. A princípio, ele parece não saber bem de que lado está, agindo mais ou menos da forma que Chad agia na primeira temporada, ou seja, ajudando Anna e a Quinta Coluna ao mesmo tempo. Mas, assim como aconteceu com Chad, ele terá que escolher logo um lado – e meu medo é que ele escolha Anna. Dá até pra entender ele, né? Afinal, Anna está usando sua filha para convencê-lo, e como a série já deixou bem claro várias vezes, os personagens parecem agir por amor – e a filha é a única motivação de Ryan.

Mas a trama mais interessante do episódio fica por conta da aparição de Eli Cohn (Oded Fehr, de “A Múmia”) e sua facção radical da Quinta Coluna, responsável pelo assassinato dos Embaixadores da Paz. Como os produtores já haviam anunciado, a Quinta Coluna ganharia outros membros ao redor do mundo, e isto deixou a trama bem mais interessante. Além de ajudar Erica a ocultar a morte de Sarita e apresentar culpados pelos assassinatos (mesmo que para isso dois membros tivessem que se sacrificar), Eli ainda revelou que os V’s fizeram experiências com seu filho, o que vai ter alguma conexão com o mistério envolvendo Tyler e as reais intenções dos V’s. Por falar em Tyler, o garoto fica mais idiota a cada episódio, mas nesse ele passou dos limites ao atacar a igreja de Jack. Erica, minha filha, dá uma surra nesse seu filho já!!!

Enfim, Unholy Alliance foi muito bom, e apresentou ótimas tramas que irão render muito nesta temporada. Mas como eu disse no início do review, ainda falta alguma coisa. Minhas reclamações sobre a trama estar previsível demais continuam, e eu nem queria mais falar disso para não soar repetitivo. Mas se quiser ser renovada, “V” precisa sair do arroz com feijão e arriscar um pouco mais em tramas imprevisíveis e roteiros mais coesos e bem delineados. E eu não estou falando de cenas bizarras envolvendo a anatomia dos V's, mas sim de inovações no roteiro, cujas falhas são evidentes até para o fã mais leigo. É muito difícil criticar essa série que tanto amo, mas essa é a mais pura verdade. E para não dizer que eu só falo mal, estou adorando as tramas de Jack e Erica, e a química entre eles salta aos olhos. Morena continua ótima, e o lado religioso sobre almas e afins está fazendo muito mais sentido agora. Os roteiristas estão indo no caminho certo. Com alguns tropeços, é verdade, mas estão...

6 comentários:

Gustavo disse...

Concordoo com você, Caio. Ah e tambeem achoo que o Tyler tá ficandoo cada vez mais idiota!kkk Pois é. Acheei umas falhaas tambeem, por exemplo, no episódio Red Sky, final da 1 tempoarada aquele padre não disse que o Jack não era mais bem-vindo na igreja, então o que ele tá fazendoo lá?? E o Hobbes, ele tinha começadoo a trabalhaar pro V, e até agora nessa temporada não falou nadaa sobre isso, nem quem é "ela" que o Marcus falou. Tambeem achoo que se V quiser continuatr no ar tem que arriscar mais....

Caio disse...

Gustavo, esses são alguns dos buracos mais evidentes, existem muitos outros um pouco mais discretos. Mas acho (ou quero achar) que essa história do Hobbes ainda vai ser resolvida...

E mais uma vez, obrigado pelos comentários!

Anônimo disse...

Caio, é a Amy.
Como vai?
Pois é, eu achei esse epi o mais fraco da temporada até agora (e o segundo não foi muito bom n minha opinião).
Acho que vai ser difícil V ser renovada se continuar: um episódio bom, outro ruim, um bom, outro ruim... Etc.
Tyler, sua mãe precisa te dar uma surra já!!!²
Adorei sua review, assim como todas que eu li no seu blog.
AUSHEUaSE Me acabo de rir.
Um beijão!
Amy

Caio disse...

Bjo Amy! E obrigado por comentar!

Francisco oliveira disse...

Eu particularmente estou gostando muito, lógico que não me aprofundo ao analisar o roteiro, está valendo mais a diversão , a sordidez da Anna, enfim, eu tenho gostado da movimentação dos episódios.

abraço, Francisco

Lupo Hell Rider disse...

Caio, concordo com o que tu dissestes na tua análise. A Entrada do Tuareg da Múmia (Eli Cohn) TEM que alavancar o combate entre humanos e "Vs" porque aquela história de moralismo na guerra da Érica e do Jack (o dele até dá pra entender)já tá dando no saco. O Tyler até agora é o jerk maior, o "maria vai com as outras" filhinho da mamãe (ui). Os efeitos especiais tão de doer com aquele CG descarado e mal feito. Pra mim, a segunda temporada tá bem ruinzinha, torço para que melhore. Abraço!